Crítica | O Estranho que nós amamos e o feminino na sociedade

Critica o estranho que n

Sofia Coppola já se mostrou uma diretora de grande qualidade em inúmeros trabalhos como, “As virgens suicidas”(1999), “Maria Antonieta”(2006), e “Bling Ring: A gangue de Hollywood”(2013), contudo, é na escolha ousada de desenvolver um remake do clássico O estranho que nós amamos (1971), dirigido inicialmente por Don Siegel, que o seu trabalho alcançou o ápice, […]