Batman V Superman não se trata apenas da luta entre dois heróis

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Quando estreou em 24 de Março de 2016, Batman V Superman foi destruído pela crítica e grande parte do público preferiu não assistir ao filme, fazendo com que ele nem chegasse à marca de 1 Bilhão de dólares em bilheteria que quatro filmes da concorrente Marvel tem. Já não era a primeira vez que um filme de Zack Snyder dividia opiniões, simplesmente não havia um meio termo, somente os que amavam e os que odiavam.

Mas por que esse filme é tão falado até hoje ? Por que ele separa o público ? O que há de errado com ele ? Os erros apontados pela ”crítica especializada” destacavam uma falta de ritmo, acontecimentos sem explicações, desenvolvimento deixado para próximos filmes entre outras coisas. Mas, será que isso é realmente essencial em um filme sobre super-heróis, ou somente estamos acostumados com o modelo Marvel de produzir conteúdo ? Será que fomos “adestrados” de maneira errada, que só nos faz pensar que um lado da moeda é bom, e nem sequer tentar dar uma chance ao outro, com uma nova proposta ?

batman-v-superman-dawn-of-justice-trailer-henry-cavill-warner-brothers-youtube-12032015-2073629-7559372

Uma frase que fez parte de diversas discussões durante esse tempo em que o filme estreou, foi dita pela famosa e injustiçada Martha Kent : “As pessoas odeiam o que elas não entendem”.

Diferente da maioria dos blockbusters atuais, Batman V Superman está escrito nas entrelinhas. Se o espectador não prestou atenção nos diálogos de Bruce Wayne com Alfred, da miragem de Clark Kent com seu pai Jonathan, ou nos discursos super-acelerados de Lex Luthor, com certeza ficou perdido no que o filme tenta dizer e se concentrou apenas nas impressionantes cenas de ação e porradaria.

Durante a maioria de suas falas, Lex Luthor sempre levava Superman em comparação à Jesus. Afinal, o desenvolvimento do Homem de Aço nos quadrinhos foi baseado na história bíblica da criança que nasceu no meio de animais e tentou trazer a paz ao mundo; basta apenas uma leve reflexão para encontrar diversas semelhanças.
O personagem interpretado por Jesse Eisenberg mostrava uma preocupação real e nos faz pensar em diversos momentos “e se?”. E se existisse um ser com poder pra fazer qualquer coisa que quiser, quando quiser ? E se ele resolvesse fazer algo de perigoso à sociedade ? E se ele fosse uma ameça, quem iria pará-lo ? Quem iria controlar alguém que tudo pode fazer ?

batman-v-superman-dawn-of-justice-bruce-wayne-ben-affleck-6134844-7486218

Como na história bíblica, Superman tem seus seguidores e os que pedem para que vá embora, para o mais longe que puder. Em Batman V Superman vemos um herói que pensa se o que faz é certo, se está realmente ajudando a humanidade; e de outro lado, um vigilante humano perturbado e preocupado com as ações de um alienígena que ao tentar salvar o planeta, destruiu uma cidade e matou milhares de pessoas, sem querer.

Muita gente reclamou que a batalha entre Batman e Superman durou pouco tempo – no total, oito minutos -, mas na verdade, ela ocorreu durante todo o filme, mas só não foi uma batalha que o grande público esperava : foi uma batalha de ideais.

Depois de todo o caos e todo barulho, Superman está morto, Batman está formando uma liga de seres super-poderosos para proteger o mundo de uma ameaça ainda maior que o Apocalipse, e Zack Snyder está com seus dias como diretor de filmes da DC Comics em risco. Será que fomos justos com eles ?

Será que já estamos prontos para filmes de super-heróis mais profundos, ou preferimos ficar na mesmice de sempre ? Será ?

Artigo retirado do site Nerdalizese