Menino Maluquinho 1995 – O Filme

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Menino Maluquinho foi publicado pela primeira vez em 1980, estreou em livro, depois passou a existir o filme, veiculado na televisão “Menino Maluquinho 1995”.

Menino Maluquinho 1995
Menino Maluquinho 1995

Menino Maluquinho, Sob a orientação do cineasta Helvécio Ratton, os personagens criados por Ziraldo foram transferidos indefinidamente na década de 1960, e as características associadas à infância foram mais do que idealizadas.

Não que isso seja um problema, é exatamente o oposto. O que se vê no palco é quase uma homenagem a esse cartunista, que é um cartunista que deu vida a esse personagem icônico do imaginário nacional, e também homenageia todos aqueles que já foram crianças mas ainda guardam essas memórias.

Portanto, este é um longa-metragem voltado para o público infantil, mas como pode salvar mais sonhos do que uma época específica, pode se comunicar melhor com o público adulto.

Menino Maluquinho 1995 – História

Um dos marcos da restauração do cinema nacional, “Menino Maluquinho: O Filme” entrou no cinema quando o público brasileiro começou a restabelecer essa conexão com suas obras audiovisuais.

Se filmes como Carlota Joaquina: A Princesa do Brasil (1995) e O Quatrilho (1995) visam um público mais maduro ao mesmo tempo, podem causar repercussão internacional, este último pode até ser indicado ao Oscar, geralmente é isso verde para amarelo aqui. Ele fala sobre si mesmo e fala sobre si mesmo.

Menino Maluquinho 1995
Menino Maluquinho 1995

Custou US $ 2 milhões e foi lançado simultaneamente em 15 capitais do país, o que foi inédito na época e atraiu cerca de 1 milhão de espectadores quando foi exibido nos cinemas.

Se houver uma conexão mais próxima com o tempo de lançamento, pode haver uma resposta mais direta, por exemplo, no palco, você não pode ver um videogame ou um telefone celular, mas se você vir, definitivamente não vai durar muito na memória seu admirador.

Menino Maluquinho 1995 – Enredo

Um dos grandes sucessos foi a escolha do pequeno protagonista Samuel Costa (que tinha menos de 10 anos durante as filmagens). Como ele mesmo disse em muitas ocasiões subsequentes, não houve discurso: ele também era um tolo.

Seja colocando o pote na cabeça, vestindo um paletó azul ou usando uma camisa amarela para tocar o horror entre os bairros de sua casa, esse cara é puro e natural. Estando em uma imagem tão viva de um livro e quadrinhos, esse prazer multiplica o fato de ele não estar sozinho.

Os pais, Patrícia Pillar e Roberto Bomtempo são adequados ou Vô Passarinho, então Luis Carlos Arudin, que é tão louco quanto o sobrinho (Luiz Carlos Arutin se mistura perfeitamente com os atores infantis nos últimos trabalhos, superando outros personagens famosos como João Romeu Filho, Cristina Castro, Samuel Brandão ou Snow Li Valeria (Camilla Pace).

Menino Maluquinho 1995 – Argumento

Ziraldo e Menino Maluquinho buscam um registro de infância perfeito, não apenas para contar o início, o fim e o fim da história. Portanto, os filmes de Helvécio Ratton também tiveram um bom desempenho.

Ele passa o tempo se preparando com os amigos, o rinque de patinação é natural, a noite é repleta de sonhos incríveis, o enorme relógio é um dos maiores desafios da produção e os resultados são emocionantes. O Vô Passarinho apareceu o dia todo e levou ele e alguns de seus colegas mais próximos para a fazenda para férias improvisadas.

Menino Maluquinho 1995
Menino Maluquinho 1995

Isso abre mais espaço para um visual benevolente e gentil que combina doces caseiros com mangas roubadas de vizinhos, escapando de balões de onde cães escaladores de árvores furiosos fogem, competindo pelo improvisado rúgbi infantil da região.

Menino Maluquinho 1995 – Análise final

No entanto, neste mundo ficcional, é claro, nem tudo é rosa. Raton não tem medo de introduzir alguns lamentos e conteúdos sutis, mas é adequado para a experiência do público em muitas épocas.

Portanto, vemos que Maluquinho deve descobrir como lidar com a separação dos pais e a morte acidental do avô. Esses problemas são oportunos, mesmo que não sejam muito problemáticos. Eles dão de dois a três minutos de reflexão, mais como um sinal de alerta e menos como um plano de aprofundamento.

Ou seja, são apenas parte do cenário, mas não exigem um debate muito intenso. Outros elementos, como a existência do negro, também foram amenizados, longe de provocar discussões mais modernas.

Portanto, Menino Maluquinho, funciona normalmente dentro do conteúdo que disponibiliza, isto é para poupar tempo perdido e funcionar melhor na imaginação do que na memória das pessoas que realmente o viveram.

A característica de uma pessoa é que ela fica obcecada com o que aconteceu com ela, empurrando memórias ruins para baixo do tapete. Portanto, não há razão para ser diferente aqui. Um bom filme, embora limitado a uma visão mais esclarecedora e menos factual da realidade.

Perguntas frequentes sobre o tema:

O que acontece em Menino Maluquinho 1995 – O Filme?

No final dos anos 1960, o Menino Maluquinho é um garoto normal, feliz e bem cuidado por sua família que, enquanto aproveita a infância brincando na rua com a turma, observa o mundo que o cerca e aprende a lidar com a vida.

Quando foi lançado o filme Menino Maluquinho 1995 ?

Data de lançamento: 7 de julho de 1995

Quem Dirigiu o Filme Menino Maluquinho 1995 ?

Direção: Helvécio Ratton

Quem é o responsável pela criação do menino maluquinho?

O Autor: Ziraldo Alves Pinto é o responsável por toda criação do menino maluquinho

Qual a Avaliação de Menino Maluquinho 1995 – O Filme?

94% gostaram e recomendam esse filme

Espero que tenha tirado boas ideias do post, sempre estou trazendo resenhas, resumos e análises interessantes sobre filmes badalados ou até mesmo sobre filmes nacionais que merecem mais atenção.

Gostou do post sobre Menino Maluquinho 1995 – O Filme

Continue nos acompanhando e interagindo com a gente, gostaria que comentasse qual filme marcou a sua vida, assim como esse foi marcante para mim! irei trazer mais filmes antigos e também filmes que foram marcantes na épica sessão da tarde.

Sua avaliação e sua interação são de suma importância pra conseguirmos trazer o que é interessante pra você leitor!