Casa de Antiguidades – Resumo Crítico 2020

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Casa de Antiguidades: O plano simbólico reina e fala na Casa de Antiguidades. Por exemplo, ver alguém passando por uma fábrica de laticínios tem um ar de ficção científica devido à forma como o produtor João Paulo Miranda Maria constrói o palco Cristóvão (Antônio Pitanga) é visto como um astronauta em um palco muito branco.

Casa de antiguidades – resumo crítico 2020
Casa de antiguidades – resumo crítico 2020

A intenção fica ainda mais clara depois que ele é gradativamente visto como alguém que não pertence ao mundo meridional, que é semelhante ao aremedo da Alemanha. O filme é rodado em uma pequena comunidade dentro de St. Catharines, uma área não elegível para a colonização alemã. , embora eu tenha vivido lá por 20 anos, não entendo estranho.

Casa de Antiguidades – Início

Quase tudo na trama está sujeito à extensão metafórica do sintoma. uma reunião com o chefe que comunica a redução do salário ao personagem principal para se tornar algo paternal

A Casa de Antiguidades é profundamente política. A dissonância entre os brasileiros existentes se manifesta de maneiras diferentes, mas inevitavelmente se cruza com o negro cristão, cercado por uma brancura opressora por todos os lados.

Casa de antiguidades – resumo crítico 2020
Casa de antiguidades – resumo crítico 2020

E na verdade é uma ilha isolada das outras, geralmente vagando uma câmera João Paulo Miranda Maria quase nunca para de estar quase sempre em movimento, alternando distância e aproximação Quando é necessário estreitar o foco para manter a largura limitada, é óbvio que a abordagem (para frente)

É uma ferramenta utilizada nos momentos em que oferece a contextualização oposta, ou seja, partindo dos detalhes e ampliando gradativamente o escopo da visão para subsidiar nossa participação no ambiente maior, consequentemente, muitas vezes nós nos afastamos (para trás), embora os procedimentos funcionem bem para causar estresse.

Casa de Antiguidades – Enredo

Reconhecido como um dos grandes nomes do cinema brasileiro, notadamente como um dos corpos mais vivos do cinema Novo Antônio Pitanga, ele se distancia aqui do medo contagiante de Calunga de A Grande Cidade (1966) ou do descontentamento de Firmino de Barravento (1962)

Em Casa de Antiguidades representa um sujeito egoísta com gestos moderados e falas muito ocasionais. Em raros episódios, Cristóvão é levado a atitudes de grande intensidade face às violentas manifestações a que é submetido, como quando os rapazes brincam para torturar o seu cão, João.

Casa de antiguidades – resumo crítico 2020
Casa de antiguidades – resumo crítico 2020

Paulo Miranda Maria abre esse contraste brutal entre a existência de um negro e o ranço do bairro possivelmente racista. Em um episódio específico, o número 17 – cinzelado ao redor da casa sem permissão – é sinalizado como uma indicação de agressão local. Basta o número de Jair Bolsonaro bem ciente de sua candidatura à presidência da República

Casa de Antiguidades – Análise final

O problema da Casa de Antiguidades não é uma falta deliberada de sutileza, mas uma remoção solene de seu simbolismo.

O comportamento de Christopher, assim como os personagens ao seu redor (poucos deles têm espaço para mostrar subjetividade porque são uma multidão) são estritamente movidos por uma necessidade imposta e sufocante de respeitar o aspecto figurativo de João Paulo Miranda Maria cria um universo em que os animais aparecer.

Casa de antiguidades – resumo crítico 2020
Casa de antiguidades – resumo crítico 2020

A comunidade separatista do sul se desenvolve em torno da produção de laticínios, ou seja, do abuso da natureza. O protagonista teve uma relação diferente com touros e vacas. deles, em contato com um canto nobre de sua origem. Não é à toa que ele acaba trocando suas botas de trabalho (sem personalidade) por sapatos que as conectam com uma raiz flutuante.

O maior sucesso nessa operação é mostrar que as tradições, inclusive as respeitadas, também têm características próprias. é ruim ver o caráter corajoso do personagem de Pitanga Morte, preconceito e confrontos de resistência ainda estão bloqueados lá no acesso

Perguntas frequentes sobre o tema:

TítuloCasa de Antiguidades (Original)
Ano produção2020
Dirigido porJoão Paulo Miranda Maria
Estreia19 de Novembro de 2020 ( Brasil )
Duração87 minutos
Classificação
GêneroDrama Nacional
Países de OrigemBrasil – França
Casa de antiguidades – resumo crítico 2020
Casa de antiguidades – resumo crítico 2020

Espero que tenha tirado boas ideias do post, sempre estou trazendo resenhas, resumos e análises interessantes sobre filmes badalados ou até mesmo sobre filmes nacionais que merecem mais atenção.

Gostou do post sobre Casa de Antiguidades – Resumo Crítico 2020

Continue nos acompanhando e interagindo com a gente, gostaria que comentasse qual filme marcou a sua vida, assim como esse foi marcante para mim! irei trazer mais filmes antigos e também filmes que foram marcantes na épica sessão da tarde.

Sua avaliação e sua interação são de suma importância pra conseguirmos trazer o que é interessante pra você leitor!