Esta semana, Carol Danvers, a Capitã Marvel, ganhará um filme solo pela Marvel Studios. Mas Carol não foi a única a usar esse título. De fato, mês que vem, teremos um filme do Capitão Marvel que é da DC Comics, conhecido como Shazam! Então fizemos um pequeno guia dos Capitães Marvel para você ficar menos confuso.

O Capitão Marvel Billy Batson

Shazam!

Antes de ser propriedade da DC Comics, o Capitão Marvel foi publicado pela primeira vez pela editora Fawcett Comics, em 1940 pela revista Whiz Comics nº 2 nas mãos do roteirista Bill Parker e do desenhista C.C. Beck.

Nesta versão, o Capitão é um menino chamado Billy Batson que foi escolhido pelo Mago Shazam para ser um super-herói. O nome do mago é, na verdade, uma palavra mágica que transforma Billy no herói e representa um acrônimo das figuras mitológicas Salomão, Hércules, Atlas, Zeus, Aquiles e Mercúrio, cada qual concede algum de seus poderes a ele.

Na época ainda chamada National Publicatons, a DC processou a Fawcett alegando que as histórias do Capitão Marvel eram muito parecidas com as do Superman. Depois de ganhar em duas instâncias e desanimada com a queda na venda dos quadrinhos, a editora desistiu de recorrer e parou de publicar o personagem. Este acabou esquecido por duas décadas antes de ser finalmente resgatado pela própria DC. Mas falaremos mais dele no mês que vem, quando o filme do Shazam vai estrear.

O Capitão Marvel Mar-Vell

Como o nome estava em desuso desde os anos cinquenta, a Editora Marvel conseguiu a trademark sobre o nome Capitão Marvel em 1967, quando Stan Lee e Gene Colan lançaram sua versão em Marvel Super-Heroes nº 12.

Este Capitão, chamado Mar-Vell, nasceu no Império Kree, que o envia para espionar o planeta Terra na época em que os primeiros homens começam a ir ao Espaço. Eventualmente, ele acaba virando defensor do nosso planeta azul e é marcado pelos kree como traidor.

Como qualquer personagem longevo como ele, Mar-Vell teve algumas diferentes fases e repaginações, mas uma curiosidade é que, em uma dessas versões, ele ficou preso na Zona Negativa, de onde só poderia sair se trocasse suas moléculas com Rick Jones, o mesmo jovem que Bruce Banner salva ao mesmo tempo em que é banhado pela radiação que o transforma em Hulk. Eles são unidos por braceletes que têm a capacidade de fazê-los trocar de lugar; mas um deles sempre tem que ficar na Zona Negativa enquanto o outro estiver na terra. Essa transformação de um jovem no Capitão Marvel era uma homenagem à versão da Fawcett.

Este capitão morreu de câncer adquirido em uma batalha com o Nitro, na qual foi exposto a gás-do-nervo, conforme aparece na graphic novel A Morte do Capitão Marvel. Embora, nos quadrinhos, as mortes sejam normalmente reversíveis, a icônica morte natural do herói deixava pouco espaço para um retorno. Isso criou um problema para a Marvel Comics, porque ela tem que usar o nome do personagem para não perder os direitos comerciais para a DC Comics. A solução achada foi passar o manto adiante.

A Capitã Marvel Monica Rambeau

Monica era uma policial de Nova Orléans. Ela ganhou seus poderes de converter seu corpo energia quando acidentalmente foi bombardeada por um gerador de energia extra-dimensional que estava tentando evitar que caísse nas mãos de um ditador sul-americano mal intencionado. Ela começa então a combater o crime como super-heroína e, batizada pela imprensa, entrou nos Vingadores como membro em treinamento e chegou a liderar a equipe com o tempo.

A primeira aparição dela foi em Amazing Spider-Man Annual nº 16, de 1982, pelas mãos de Roger Stern e John Romita Jr.

O Capitão Marvel Gennis-Vell

Gennis é filho criado por engenharia genética de Mar-Vell com Elysium, e apareceu pela primeira vez em Siler Surfer Annual nº3, de 1993, criado por Ron Marz e Ron Lim, como Legado. Mais tarde, ele teve uma conversa com Monica, e acabou ficando com o título do pai.

Além do nome e das pulseiras de seu pai, que o ligava no começo a Rick Jones e permite que ele se teletransporte, herdou também a Consciência Cósmica, que é um conhecimento ilimitado do Universo. Este último se prova um fardo muito grande e assim a entidade Entropia não tem muita dificuldade na tarefa de empirrá-lo para a loucura. O objetivo da entidade é matar seu pai Eternidade e, assim, destruir o Universo. E ele é bem-sucedido. Ninguém nunca disse que era fácil resumir histórias da Marvel.  Ele é convencido a recriar a existência, mas esta retorna com pequenas alterações, entre elas que Gennis tinha agora uma irmã chamada Phylla-Vell.

Mais adiante, ele é quase morto e resgatado pelo Barão Zemo, e suas pulseiras são absorvidas pelo seu corpo. Ele adota o nome de Fóton (mais uma vez criando atrito com a Monica Rimbeau por usar o mesmo nome que ela). O barão percebe que o artifício de ligá-lo às extremidades do tempo para acelerar sua recuperação causou uma instabilidade no universo que ameaça destruí-lo (de novo). Depois de uma batalha, ele consegue separar pedaços de Gennis e espalhá-los pela Dimensão Darkforce para que não pudesse mais se reunir.

A Capitã Marvel Phylla-Vell

Conforme adiantado na história de Gennis, quando ele destrói e recria o multiverso, ele vem com algumas alterações. Nessa versão, Elysium, a mãe dos dois, resolve criar uma segunda filha depois do sucesso do primeiro.

Ela luta contra seu irmão quando ele está louco na tentativa de ajudá-lo a recuperar a sanidade. Embora sua mãe Elysius afirme que, devido às condições do irmão, ela passava a ser a Capitã Marvel, Gennis não abre mão do nome.

Phyla foi criada por Peter David e Paul Azaceta em Captain Marvel (Vol. 5) nº 16 e chegou a fazer parte dos Guardiões da Galáxia.

O Capitão Marvel Khn’nr

O Capitão Marvel na encarnação de Mar-Vell pareceu retornar aos quadrinhos da Marvel na saga Guerra Civil, de 2006, criada por Mark Millar e Steve MacNiven. Mais tarde, ficou esclarecido que o sujeito era na verdade um skrull chamado Khn’nr. Se você acompanha os quadrinhos da Marvel, deve lembrar que essa é uma raça alienígena capaz de assumir a forma de outras pessoas, e que estão em constante batalha contra os kree. Na saga Guerras Secretas, eles infiltram agentes para assumir posições chave no Planeta Terra com a intenção de conquistá-lo.

O que acontece é que Khn’nr assume a forma do Mar-Vell, ele ganha réplicas de seus braceletes, e implantes de memória para mimetizá-lo melhor. Só que algo dá errado e sua personalidade é apagada e a do Capitão Marvel se torna dominante. Mesmo depois que ele descobre a verdade sobre seu passado, decide se tornar protetor da Terra. Ele morre em batalha contra os skrulls. Mas, antes de morrer, ele deixa um sucessor. O que nos leva a…

O Capitão Marvel Noh-Varr

Noh-Varr era um alferes em uma escuna interestelar chamada Marvel que aparece pela primeira vez na revista Marvel Boy nº 1, pelas mãos de Grant Morrisson e J. G. Jones. A Marvel é derrubada pelo Dr. Midas, um ricaço que quer usar os motores que funcionam a base de raios cósmicos, que o doutor de nome sugestivo quer usar para ganhar poderes. Ele é o único sobrevivente da tripulação da nave e ajuda a derrotar o vilão. Mesmo assim, ele é capturado pela SHIELD e levado para uma prisão. Ele, então, declara guerra ao Planeta Terra e à humanidade.

Noh-Var é libertado pelos skrull durante uma tentativa de invasão à Terra e, na fuga, esbarra com um moribundo Khn’nr. Inicialmente, ele acredita ser o próprio Mar-Vell convencendo-o a assumir seu posto e assumir um lado na guerra contra os skrulls, que seriam seres sem hora. Quando o herói morre e volta à sua forma skrull original, Khn’nr assume um lado, veste as braçadeiras, e ajuda a derrotar os invasores.

Já como Capitão Marvel, ele entra para os Vingadores Sombrios, mas percebe que o grupo é um grupo de vilões se fingindo de heróis seguindo os planos de Norman Osborn. Para ajudar a derrotar o inimigo, ele entra em contato com a Sabedoria Cósmica por meio de um mecanismo que ele constrói. Esta declara que Noh-Var é o novo protetor da Terra, e ele resolve assumir o novo nome de Protetor.

Para terminar o texto, podemos fazer também uma menção honrosa ao Mahr Vehl, o Capitão Marvel do Universo Ultimate. Ele é um kree que passou por uma extensiva nanocirurgia para se parecer um humano.

Você deve estar sentindo falta da Carol Denvers aqui. Já que Carol é a estrela do filme que vai estrear esta semana, resolvemos fazer uma ficha com mais atenção para ela, portanto fique ligado!