Carol Danvers foi criada pelo roteirista Roy Thomas e o desenhista Gene Colan na revista Marvel Super-Heroes nº13, em 1968 como uma piloto da Força Aérea.

Sua vida mudou quando foi atingida pela explosão de um equipamento kree que era capaz de transformar imaginação em realidade. Ela foi salva pelo Capitão Marvel original, mas o evento teve efeitos em nível molecular em Carol, que teve parte de seu DNA unido ao de Mar-Vell. Dessa maneira, ela conseguiu seus poderes de sétimo sentido, voo e superforça, e decidiu se tornar a Miss Marvel. Destacando-se como heroína, acaba fazendo parte dos Vingadores.

Em Avengers nº 200, ela passa por momentos muito pesados, amplamente reconhecidos como uma das maiores pisadas na bola da Marvel Comics em sua história. A revista começa com ela já grávida, mas como ela é tão complicada quanto controversa, vou tentar colocar a série de eventos na ordem cronológica em que aconteceram aqui.

Imortus, um inimigo já conhecido dos Vingadores, resolveu ter um herdeiro na dimensão em que estava, chamada Limbo. Para isso, sequestra uma mulher da Terra e manipula sua mente usando sua tecnologia para engravidá-la.

Eles têm um filho chamado Marcus. Depois que seu pai havia desaparecido e sua mãe voltado para a Terra, ele fica preso no Limbo e resolve sair de lá. Decide então se inspirar nos planos do pai e sequestrar uma humana, mas então ele a engravidaria com sua própria essência, e a devolveria à Terra, onde ele poderia renascer. Enquanto procura a parceira perfeita, se apaixona por Carol porque ela era muito parecida com a sua mãe (!). Depois de sequestra-la, com ajuda dos equipamentos de controle da mente do pai, o sujeito faz com que ela fique atraída por ele e os dois mantêm relações sexuais.

A Miss Marvel então volta para Terra sem lembranças do que aconteceu e, sem entender nada, tem um filho de uma gravidez de alguns dias, e que cresce muito rapidamente, chegando à idade adulta em uma questão de horas. Pois o filho de Carol é o próprio Marcus e está apaixonado por ela. Ele conta tudo o que aconteceu para ela. Logo fica claro, por causa de anomalias que os Vingadores têm que enfrentar, que a presença dele na nossa dimensão causa uma instabilidade temporal que põe em risco sua existência.

É aí que. mesmo sabendo que foi raptada, usada e violentada por um cara que ela mal lembrava, Carol decide largar tudo e se mudar com ele para o Limbo.

Depois dessa bisonha série de eventos, ela volta à Terra depois que Marcus morre de envelhecimento acelerado, mas ainda não ia ter paz. A Mística e a Irmandade resolvem usar os poderes dela para libertar seus comparsas da prisão e mandam a Vampira, então uma vilã, para absorvê-los. Como a Miss Marvel havia ganhado seus poderes de maneira peculiar e mexido em sua genética, algo dá errado e a mutante extrai os poderes permanentemente.

Acolhida pelos X-Men, ela tem suas memórias restauradas e se liberta definitivamente da influência de Marcus com a ajuda do Professor Xavier, e se recusa a voltar aos Vingadores porque eles não fizeram nada nem para trazer o seu estuprador à justiça nem para evitar que ela fosse novamente levada embora por Marcus.

Ela fica sem poderes, mas participa de aventuras com os X-Men. Quando a equipe está no espaço às voltas com as batalhas do Império Sh’iar, os heróis são capturados pela Ninhada, uma espécie alienígena que se reproduz colocando embriões em seus hospedeiros. Enquanto os seus companheiros são contaminados, ela é escolhida para passar por experiências devido à sua composição única. Essas terminam por reativar seus poderes e se transforma em um ser superpoderoso chamado Binária.

Obviamente, ela acaba salvando seus amigos, mas não retorna à terra. Carol passa um bom tempo se aventurando por aí com os Piratas do Espaço, e seus poderes vão diminuindo. Ela acaba voltando à Terra, onde se une novamente aos Vingadores e adota o novo nome de Warbird.

Nesse ponto, os poderes dela estão quase de volta ao normal e ela desenvolve alcoolismo tentando lidar com isso, e é ajudada pelo Tony Stark, que passou pela mesma dificuldade.

Nos anos 2000, a personagem passa a ganhar cada vez mais destaque dentro do Universo Marvel depois de tudo o que ela passou, e tem assumido cada vez mais protagonismo junto aos principais heróis da editora. Ela também parece voltar mais às suas origens e volta a trabalhar com o governo um longo depois de sua carreira militar, assumindo uma personalidade mais “durona”.

Durante os eventos de Vingadores vs. X-Men, Mar-Vell é ressuscitado por um pedaço do Cristal M’Kraan. Quando o Capitão se dá conta que a indestrutível força da Fênix está se dirigindo a Hala, planeta natal dos kree, atrás do fragmento de cristal usado para reavivá-lo, ele se sacrifica, mas não antes de dizer a Carol que ela não vive mais sob a sombra dele. No primeiro número de sua atual série, ela decide assumir o manto de Capitã Marvel.

Carol passou por muita coisa em todos esses anos. O engraçado reparar é que, comparada aos Capitães Marvel que vieram depois de Mar-Vell, ela parecia ser a escolha mais óbvia. Hoje, ela é um dos maiores investimentos da Marvel tanto nas revistas quanto nos cinemas para se estabelecer como uma personagem de destaque no seu panteão. E resta alguma dúvida de que ela merece estar lá?