Carl é um adolescente corajoso e completamente maluco. É por isso que o líder dos Salvadores dedicou um episódio inteiro a mostrar a ele, às pessoas que trabalham para ele e principalmente ao espectador quem é que manda.

No início de Sing Me a Song vemos que Michone, assim como Carl e Jesus, também conduz sua própria missão de derrubar Negan. A diferença é que ela e Carl estiveram por muito tempo do lado de fora, foram repetidamente testados por zumbis e humanos, e aprenderem a lidar com situação de perigo. Eles não conseguem suportar uma situação de submissão e preferem arriscar tudo a serem dominados.

É por isso que Jesus, ao descobrir onde fica a base dos Salvadores, considera sua missão encerrada e pula do caminhão. Carl fica porque, quando se mata um zumbi, tudo o que você precisa fazer é cortar a cabeça. Da mesma forma, ele acha que, se matar Negan, gangue do vilão estará acabada. Mas ele não planejou as coisas direito e termina sendo capturado.

Putz, Carl, não faz isso...

Putz, Carl, não faz isso…

É então que Negan começa a demonstrar seu poder. Ele usa uma política simples de estímulo positivo e negativo: se você segue as regras dele, é premiado, senão, é punido. Para isso é importante que todos o temam, mas que saibam que estarão bem se andarem na linha. A faceta mais cruel dessa tática são suas esposas. Elas não são fisicamente forçadas a manter relações com ele, mas são convencidas pelos benefícios ou chantageadas. Como diz Sherry, existem coisas muito piores do que a violência física.

É assim que Negan se relaciona com todos à sua volta. Por mais que sejam rígidas, as regras trazem conforto em um mundo caótico e pós-apocalíptico. Na História da humanidade, não é incomum a aceitação de regimes ditatoriais que suspendem direitos em troca do combate a um mal maior, nesse caso, mortos-vivos ou sobreviventes rivais. É nessa sensação de segurança que se refugia Dwight e todos aqueles que se ajoelham diante do líder dos Salvadores, com a certeza de que, se seguirem as regras, contarão com a benevolência de seu déspota.

O Carl bad-ass

O Carl bad-ass

É por isso que o vilão tem a necessidade de fazer com que Carl tire o curativo do olho, ele quer expô-lo e deixar que o garoto se sinta vulnerável; Negan realmente gosta de controlar as pessoas, ele se diverte fazendo isso. Mas não é só isso, nas palavras do próprio, ele quer mostrar o Carl bad-ass, com cicatrizes de guerra. Ele gosta de trazer para sua influência principalmente aqueles nos quais vê potencial, como Daryl e Rick. Portanto, não é estranho que tenha deixado o garoto viver mesmo depois que ele matou dois salvadores. Mas ele quebrou as regras e não pode ficar sem consequências.

O final é tenso, mas sem conflito direto. Aliás, assim como foi todo esse princípio de temporada. É compreensível que a equipe de produção queira investir na construção de uma tensão para quando o clímax chegar, mas os fãs estão ficando ansiosos. Esperamos que, quando chegar, ele valha a pena.

Negan, solta essa criança...

Negan, solta essa criança…

Nota: 6,5 ferros quentes na cara