Quando pensamos em desenhos que marcaram a nossa infância, basta mencionar alguns títulos para nos remeter àquela época. É só falar He-Man, Thundercats, Comandos em Ação, Caça-Fantasmas, Transformers, e já lembramos da ambientação, personagens, música e tudo mais. Já alguns outros, é necessário ficar explicando “lembra? tinha aquele cara…”. É a esses desenhos que este texto é dedicado.

GoBots

Os GoBots eram robôs que se transformavam em carros. Sim, você conhece esse conceito de algum lugar, eles são os primos pobres dos Transformers e, assim como os metidos cybertronianos, começaram com sua linha própria de brinquedos, lançados pela Tonka. No Brasil, foram lançados pela Glasslite como Mutantes e pela Mimo como Converts. Certeza que você já teve alguns que achava que eram Transformers.

O desenho era produzido pela Hanna Barbera e teve um especial de cinco capítulos, mais uma temporada entre 1984 e 1985 (antes dos Transformers, toma essa!). Uma curiosidade é que, depois que a Hasbro comprou a Tonka, os GoBots entraram para a mitologia dos robôs cybertronianos como um universo paralelo.

Centurions

Esta série estreou em 1985 e contava a história dos Centurions, uma organização que protegia o mundo do Dr. Terror, que constantemente tentava transformar a humanidade em zumbis. Para isso, seus operativos Max Ray, Jake Rockwell e Ace McLoud usavam um traje que se conectavam a gadgets de combate que melhoravam locomoção, poder de fogo e defesas.

Centurions foi exibida no Xou da Xuxa por aqui. Estiveram disponíveis como brinquedos nos EUA, mas no Brasil nunca foram lançados. Uma curiosidade é que contribuíram para os designs da animação ninguém menos que Gil Kane e Jack Kirby.

Galaxy Rangers

Galaxy Rangers era um desenho estilo western espacial em que quatro Cavaleiros Zachary Foxx, Shane “Goose” Gooseman, Niko e Walter “Doc” Hartford eram parte dos Cavaleiros da Galáxia, divisão do Bureau de Assuntos Extra-Terrestres (BETA), que tinha como missão defender as recém fundadas colônias humanas no espaço.

Foi uma das primeiras produções estadunidenses a ter um estilo animê e foi ao ar originalmente entre 1986 e 1989. No Brasil, era exibida na Globo durante o Xou da Xuxa.

Ghost Busters

Como assim eu estou mencionando os Caça-Fantasmas aqui? Todo mundo se lembra dos Caça-Fantasmas, eles tiveram um reboot recente e o desenho até está na programação da Netflix. “Será que esse cara ficou completamente louco?”, você me pergunta. Calma, não é daqueles Caça-Fantasmas que eu estou falando.

Essa animação é uma continuação de uma série live-action dos anos 70 que no Brasil se chamava Trio Calafrio. Produzida em 1986 pela Filmation, mesma que fazia o He-Man e a She-Ra, trazia os filhos dos protagonistas do original Eddie Jr. e Jake Jr. e seu gorila Tracy defendendo o mundo do terrível Líder Mau e seu exército de fantasmas.

No Brasil, era exibido pelo SBT.

SylverHawks

Os SilverHawks eram humanos que faziam implantes biônicos com asas com o objetivo de suportar a viagem até a distante Galáxia do Limbo, onde lutavam contra o Monstro Estelar para defender o Universo. Alguns nomes tinham traduções pitorescas em português, como Zico, o Bico, Lagartão e Serrível.

O desenho foi produzido pela Rankin/Bass, mesma dos Thundercats, na esteira do sucesso dos felinos. Estreou no SBT em 1988, passando por programas como Oradukapeta e Show Maravilha, e foi reprisado no mesmo canal no início dos anos 2000.

Dinossaucers

Criado em 1987 pela DIC Entertainment, Dinossaucers contava a história de um grupo de alienígenas do planeta Reptilon, que evoluíram diretamente dos dinossauros e se dividiam em dois grupos em constante batalha; os Dinossaucers do título e os Tyranos, que eram os malvados.

Os Dinossaucers têm o poder de se transformar na espécie de dinossauro ou réptil que deram origem a eles, mantendo sua inteligência. Logo que chegam à Terra, se aliam a adolescentes humanos para ajudar em sua guerra (por que não?). Os Tyranos têm uma arma capaz de regredir qualquer um à sua forma ancestral e outra que transforma qualquer um em fóssil.

No Brasil, essa animação foi ao ar pela Globo, no Xou da Xuxa.

Bravestarr

Mais uma série de western espacial, se passava no planeta Novo Texas no século XXII, rico do mineral kerium, cobiçado por bandidos espaciais. O planeta é defendido pelo delegado Bravestarr, que era capaz de invocar os poderes do Falcão, Lobo, Urso e Puma. Contava com seu fiel companheiro, o Furacão, um cavalo capaz de ficar de pé sobre duas patas e usar sua arma Trabuco.

Além do desenho animado, Bravestarr também teve uma versão em brinquedo e nas HQs, que saíram por aqui pela Editora Abril.

Nos EUA, foi a última série animada pela Filmation (o mesmo de He-Man), antes do estúdio falir. Quando isso aconteceu, o spin-off de Bravestarr, Bravo!, estava em produção. No Brasil, estreou na programação da Globo em 1987, inicialmente no Xou da Xuxa, e mais tarde aos domingos.

Tenho certeza que você lembrou muitos outros exemplos. Todos os anos, desenhos entravam e saíam da programação, e a maioria durava uma ou duas temporadas, então dá pra fazer as contas. Certamente eles trazem boas memórias dessa época, a não ser pelos mullets. Sim, eu sei que você usava mullets, mas não precisa se preocupar, não vou contar pra ninguém ;).