Segundo um hobbit amigo meu, Cardiff é a Pelotas do Reino Unido. Com a saída dos britânicos da Zona do Euro para mergulhar no esquecimento eterno, despeço-me aqui de Dr Who, essa brilhante série que tanto nos entreteve pelos últimos 50 e tantos anos, filmada em Cardiff pelos últimos dez.

Afinal, não tem a menor condição de Dr Who continuar existindo se ele não viajar pelo tempo e encontrar pessoas com sotaque britânico mesmo na Idade da Pedra, ou viajar pelo espaço e encontrar as mais exóticas espécies alienígenas – todas com sotaque britânico. O desfile de grandes atores, figurinos exóticos, humor, ficção científica e Wibbly Wobbly Timey Wimey stuff parece fadado a sumir junto com o arquipélago.

Interessante pensar que, numa incrível coincidência, todos os atores que interpretaram o Doutor são britânicos. Claro, há bons atores em qualquer lugar do mundo, mas alguém que pode viajar para qualquer lugar no universo, qualquer tempo, e, ainda assim, sempre acaba caindo em Londres (ou em Cardiff, a filial de Pelotas) tinha que ser… Bom, coincidência. Só pode.

É bom notar que nosso simpático Timelord sempre demonstrou um carinho especial pela terra da rainha. No episódio The Empty Child, o Doutor encontra uma Londres devastada em plena Segunda Guerra Mundial. Suas palavras de encorajamento a uma jovem são inspiradoras:

Doutor: Fantástico.

Nancy: O quê?

Doutor: 1941. Neste instante, não muito longe daqui, a máquina de guerra alemã está mudando o mapa da Europa. País por país, caindo como dominós. Nada pode detê-los, até que uma pequena ilha úmida diz “não”. Não, aqui não. Um rato diante de um leão. Vocês são fantásticos. Todos vocês. Não sei o que Hitler pensa de vocês, mas vocês me assustam. Então vão. Façam o que vocês têm que fazer. Salvem o mundo.

A recíproca é verdadeira. A rainha Elizabeth II é uma grande fã da série e acha o nono Doutor, interpretado por Christopher Eccleston, uma das melhores encarnações do personagem. ¹

Agora é torcer para que façam uma versão francesa, italiana ou mesmo espanhola. Ver o Doutor citando Dom Quixote seria uma adição bem-vinda à mitologia do personagem.

Aliás, será que o fato de o nobre fidalgo de Cervantes ter aventuras tão anacrônicas ao lado de seu companion Sancho Pança quer dizer alguma coisa?

Não… Provavelmente, é só coincidência.

Ou não.

Ou não.

¹ = carece de fontes.

Autor: