Amanda Waller sempre foi uma adversária difícil para o Batman, enquanto que o Homem Morcego sempre foi um modelo para ela. As desavenças entre a chefe do Esquadrão Suicida e o Símbolo de Gotham baseiam-se na obsessão dos dois em controlar as ameaças, existentes ou por virem ainda.

Batman descobre algo sobre o Esquadrão Suicida e, para esclarecer essas dúvidas, ele invade a prisão Belle Reve, onde eram mantidos os membros da equipe de Waller. Na verdade ele não invade, ele disfarça-se como um prisioneiro mandado para lá.

waller-batman

Capa de Suicide Squad #10

Ao considerar ter coletado material suficiente para mostrar ao mundo que o projeto Esquadrão Suicida era um erro, Batman decide deixar a prisão com seu uniforme, e luta coma guardas e integrantes do Esquadrão como o Pistoleiro.

Arte: Luke McDonell

Arte: Luke McDonell

Amanda Waller aparece com seu jeito imponente e ameaça o Batman dizendo que vai mantê-lo preso ali, ao que ele responde, “já fugi de lugares mais bem guardados”, e ela retruca, vencendo a conversa: “você ficou sem luvas em sua cela, se você revelar algo sobre nós, iremos divulgar a sua identidade”. Batman desiste e vai embora.

Com o tempo, os dois entram em atrito mais algumas vezes, mesmo assim, um respeito sincero é desenvolvido um pelo outro, levando até mesmo Batman a ajudar a Amanda recrutar membros para criar outro esquadrão suicida.

Na animação realizada para a TV, Amanda Waller possui o temperamento que vemos na personagem nos quadrinhos: imponente, arrogante, determinada. Batman é o Batman do desenho que aprendemos a amar. E como nas HQs, o início do relacionamento entre os dois é complicado e cheio de ameaças de parte a parte.

Cena da animação Justice League Unlimited

Porém, o último episódio da primeira temporada de Justice League Unlimited conta a história por trás da origem do Batman do Futuro.

Terry McGuinness descobre que Amanda Waller, já aposentada e bem velha, sabe alguma coisa sobre a morte de seu pai. Depois de certa resistência, Waller conta a verdade a Terry. Ela começa assim, “os anos estavam passando e eu pude perceber que Batman não viveria para sempre. Ele já estava cansando-se ao final das missões e em algum tempo ficaríamos sem ele, mas o mundo precisa do Homem Morcego. Deste modo, tiramos uma amostra do sangue do Batman, desenvolvemos um embrião com ele a colocamos em sua mãe. Após o seu nascimento, o plano era matar o seu pai e sua mãe na sua frente para simularmos a tragédia que aconteceu com a família de Bruce Wayne. Chegamos a armar uma situação, mas desistimos. Depois seu pai acabou assassinado sem que tivéssemos algo a ver com isso”.

Terry McGinnis e Amanda Waller

Terry McGinnis e Amanda Waller

Acredito que Amanda Waller e Batman no fim e no cabo são mais parecidos do que opostos. Batman desafia as leis para poder enfrentar os criminosos, ao passo que Waller, vale-se da lei, mesmo que transite por suas partes duvidosas, utilizando criminosos para missões tão difíceis que são consideradas suicidas.

Batman talvez não queira admitir, mas ele gostaria de ter esquadrões assim, onde colocaria vilões para serem os mocinhos e tentar mudá-los de vida, assim como Waller adoraria que Batman fosse seu parceiro em seus trabalhos.

Bem, eu ainda não consegui ver o filme do Esquadrão Suicida por motivos de que estou trabalhando para casaco, e, outro dia, falo da relação entre Batman e Amanda Waller no cinema.